A fisioterapia tem um papel importante no processo de recuperação de muitos tipos de dor de cabeça. Criamos um protocolo de tratamento baseado nos principais problemas encontrados e com evidências científicas comprovadas.

Como é nosso protocolo?

Ele envolve 5 técnicas diferentes: terapia manual, neuromodulação (uso de estimulação elétrica), biofeedback (regulagem da tensão muscular), laserterapia e ortotripsia.

Aparelhos utilizados pelo Método FisioCEf – Fisioterapia para cefaleia e dor crônica. Da esquerda para direita: TDCS, Biofeedback, TENS, Laser e Ortotrpsia (ou Terapia por ondas de choque)

O tratamento é igual para todo mundo?

Não! Jamais! O horário da sua sessão é exclusiva para você, com duração de  1 hora. Será avaliado as suas necessidades, estabeleceremos metas de tratamento, passaremos “tarefas de casa”, sempre com o objetivo de retornar as atividades rotineiras sem problemas e com orientações importantes para que a dor não volte.

Quanto às técnicas, todas tem evidências científicas de eficácia no tratamento de dor. E da mesma forma que os medicamentos, alguma técnica pode não agradar e outra ser espetacular. Na primeira sessão experimenta-se todas as técnicas e ocorre um “direcionamento” para o modelo que mais seja adequado ao seu corpo, deixando assim o tratamento personalizado.

Técnicas

1° Terapia manual: existem manobras que são consagradas no alívio de dor de cabeça, as principais são tração cervical, liberação miofascial e manipulação vertebral. Você descobrirá algumas estratégias (alongamento, exercício ou postura) que promovem alivio imediato na dor, podendo até evitar um analgésico.

2° Neuromodulação (estimulação elétrica): Nosso corpo e nosso cérebro se comunicam através de extensas comunicações com base elétrica, e utilizar a eletricidade através de várias técnicas permite alcançar um melhor controle da dor. Existe a estimulação cerebral (TDCS), capaz de estimular o cérebro a se regular e controlar melhor a dor crônica (fortalecer as vias analgésicas cerebrais).

Associar estímulos periféricos exatamente na área da dor (músculos ou nervos) e ao mesmo tempo estimular o cérebro a combater o aprendizado de dor é uma das técnicas mais promissoras nesse campo (neuromodulação combinada).

3° Biofeedback: Sensores são conectados a pele e é captado a atividade muscular, sudorese ou temperatura. A tensão muscular pode ser trabalhada em tempo real e é possível conhecer seu próprio corpo e as reações de acordo com a postura física e mental. Todo aprendizado conquistado no biofeedback deve ser praticado na rotina da vida, não apenas na sessão. Fortalece o conceito da auto-eficácia.

4° Laserterapia: Uma amplificação da luz direcionada para o tecido estimula a regeneração dos nervos, músculos e tendões que recebem a energia empregada. Apresenta efeitos analgésicos quase instantaneamente.

5° Ortotripsia: (terapia por ondas de choque acústico, não elétrico). É uma técnica com alto poder regenerativo. Ondas de som causam um impacto no tecido e gera pequenas cavidades que induzem a regeneração dos tecidos, principalmente áreas de lesões crônicas.

Agora você conhece nosso protocolo, sinta-se à vontade e desejamos boa sorte no seu tratamento e reestabeleça logo sua qualidade de vida!