Bloqueio anestésico de nervos cranianos

Trata-se de um procedimento realizado exclusivamente por médicos. Assemelha-se muito com uma anestesia de dente. Apesar de pouco conhecido, não é um tratamento novo. Desde a década de 40 e 50 essa técnica já era utilizada. Infelizmente é um procedimento pouco difundido mas muito útil. Por isso, a Clínica Modula Dor adota essa técnica como uma das principais na recuperação dos nossos pacientes.

Indicação do bloqueio

Muitos pacientes apresentam áreas da cabeça muito sensíveis e doloridas. Até mesmo ao toque suave. Às vezes não conseguem nem deitar com essa área no travesseiro. Prender cabelo, colocar boné ou óculos e até pentear o cabelo se tornam atividades difíceis. Isso se chama alodinia e é muito comum na enxaqueca. E nessas pessoas as crises costumam ser mais fortes e mais frequentes.

Como funciona o bloqueio

A aplicação é feita por uma agulha menor que a de insulina e a profundidade é muito pequena. É aplicado debaixo da pele, por onde passa o nervo sensível. Segundos após a aplicação, a área correspondente ao nervo fica dormente e a sensação da dor desaparece. O efeito anestésico dura algumas horas, mas após passar o efeito a dor não volta igual como antes. Pesquisas mostram que o efeito analgésico do bloqueio pode durar semanas até meses. Recomendamos aplicar 1x por semana no 1º mês para alcançar o efeito desejado. Posteriormente o intervalo vai aumentando até receber alta.

Quais os riscos do bloqueio?

O medicamento aplicado é a lidocaína, um dos anestésicos mais antigos e seguros do mundo. A quantidade aplicada é pequena e as áreas são superficiais. O maior risco é alergia, que pode ser grave, e é bem rara (<1/10 mil). Caso já tenha usado e não tenha tido problemas, os riscos caem bastante. O sintomas mais comum é sensação de pressão baixa, principalmente para quem tem medo de agulha, mas passa rapidamente ficando um pouco deitado. Não se exige acompanhante para a aplicação, mas se o paciente já teve sintomas em outras anestesias, sugerimos que venha com acompanhante. Caso ocorra algo não esperado, temos equipamentos, oxigênio e medicamentos para tratar as reações e contrato com equipe de UTI móvel que presta assistência local e remoção hospitalar.

Quais as precauções após o bloqueio?

Não pedimos nenhum tipo de precaução após, poderá seguir a vida normalmente, ir ao trabalho, fazer exercícios ou fisioterapia. Caso se sinta indisposto(a) após aplicação, sugerimos preservar repouso. Após o efeito da anestesia passar, pode ocorrer uma sensação de dor na área aplicada, mas diferente da dor anterior, que passa em média após 1 dia.