Acupuntura com estímulo elétrico ou eletroacupuntura

Acupuntura é uma técnica milenar que foi incorporada há algumas décadas no tratamento de diversos tipos de dor de cabeça e dor em geral

EVIDÊNCIAS CIENTÍFICAS DA ACUPUNTURA
Desde a década de 70 diferentes pesquisadores têm demonstrado o efeito analgésico da acupuntura. Ela inibe a resposta cerebral aos estímulos dolorosos. E o efeito da acupuntura é inibido quando se bloqueia a endorfina. O progresso das pesquisas realizadas confirmam a ideia da participação da endorfina na analgesia por acupuntura.

Pesquisas demonstram que a acupuntura estimula terminações nervosas livres nos músculos. Sinais são enviados ao cérebro, onde são liberadas as endorfinas. São neurotransmissores que promovem analgesia bloqueando a propagação da dor impedindo sua percepção pelo cérebro. O estímulo da acupuntura vai promover a analgesia mediante atuação em três níveis distintos: segmentar, suprasegmentar e extra-segmentar.

Nível segmentar
A atuação da acupuntura é a nível da medula espinhal. Existe a teoria do portão de Melzack-Wall: quando se estimula os neurônios do tato, automaticamnete se inibe a dor. Simplesmente é o reflexo que nós temos de massagear a área dolorida. Tecnicamente, interneurônios da substancia gelatinosa liberam dinorfina e bloqueiam o impulso doloroso que se propaga pelas fibras aferentes nociceptivas.

Nível supra-segmentar
Quando se aplica uma agulha em qualquer local da pele, o cérebro recebe essa informação. Os estudos mostram que quando se estimula determinados pontos, áreas cerebrais relacionadas a dor são ativadas. É o sistema inibitório da dor. A acupuntura ativa este sistema. As áreas mais conhecidas são:

núcleo magno da rafe: libera serotonina;
substância cinzenta periaquedutal: libera endorfina;
locus ceruleus: libera noradrenalina;
hipotálamo: libera dopamina.
Nível extra-segmentar
Quando os estímulos da acupuntura alcançam o eixo hipotálamo-hipófise, ocorre também a liberação do hormônio adrenocorticotrófico (ACTH). Este vai atuar sobre o córtex da supra renal causando a liberação de cortisol. Ele é um anti-inflamatório natural. O cortisol endógeno é liberado em quantidades muito reduzidas.

O estímulo elétrico multiplica em 3 a 4x o efeito da acupuntura tradicional
A estimulação elétrica transcutânea utiliza estímulos elétricos em frequências variadas sobre pontos de acupuntura de acordo com a patologia clínica. Quando estimulados de 2 a 4 Hz, estimula a liberação de endorfina com atuação sistêmica e neuromodulação cerebral a nível segmentar e supra-segmentar, quando estimulo a 10 Hz, estimula a liberação de serotonina e noradrenalina; quando estimulo de 15 a 100 Hz, , estimula a liberação de dinorfina na medula com efeito imediato na dor aguda. A eletroestimulação aumenta em 300% o efeito da acupuntura clássica e o seu efeito perdura por 3 a 4 semanas.

Melzack, Ronald, and Patrick D. Wall. “Pain mechanisms: a new theory.” Survey of Anesthesiology 11.2 (1967): 89-90.

Zhang, Ruixin, et al. “Mechanisms of acupuncture–electroacupuncture on persistent pain.” Anesthesiology: The Journal of the American Society of Anesthesiologists 120.2 (2014): 482-503.

Kirkpatrick, Daniel R., et al. “Therapeutic basis of clinical pain modulation.” Clinical and translational science 8.6 (2015): 848-856.

Compartilhe este artigo, Escolha a plataforma!