O que é Enxaqueca Crônica?

A Enxaqueca Crônica trata-se de uma doença totalmente diferente da enxaqueca comum, pois nesse caso o paciente passa mais dias por mês sentindo dor de cabeça do que livre de dor. O grau de incapacidade é maior e o perfil psicológico desse paciente geralmente está alterado, com 40% de chance de depressão e 30% de chance de transtorno de ansiedade.

Os estudos revelam que 2% da população tenha esse diagnóstico, e se considerarmos no distrito federal, pelo menos 60 mil pessoas estejam com enxaqueca crônica.

Os critérios diagnósticos estão bem estabelecidos:

1º) qualquer dor de cabeça mais que 15 dias no mês por 3 meses seguidos;

2º) pelo menos 8 dias paciente tenha episódios típicos de enxaqueca ou então dor que melhore com uso de triptanos ou ergotamínicos;

Geralmente a enxaqueca crônica está associada a um fator de agravamento, o uso excessivo de analgésicos. Quanto mais analgésico o paciente toma, mais dor de cabeça ele vai ter. Estudos mostram que 10 dias de analgésicos por mês de tipos variados promovem uma dor de cabeça adicional chamada de cefaleia por abuso de analgésicos.

Tratamento

O tratamento da enxaqueca crônica consiste em descronificar a enxaqueca, ou seja, retorná-la ao estado padrão, que não causa incapacidade. são eles:

– Aplicação de toxina botulínica a cada 3 meses por 1 ano

– Desintoxicação dos analgésicos

– Controle dos fatores de cronificação da enxaqueca

Não perca qualidade de vida, inicie seu tratamento com um neurologista especialista em enxaqueca e deixe as dores para trás.

Referências bibliográficas

bigal, marcelo e., and richard b. lipton. “migraine chronification.” current neurology and neuroscience reports 11.2 (2011): 139-148.

bigal, marcelo e., and richard b. lipton. “clinical course in migraine conceptualizing migraine transformation.” neurology 71.11 (2008): 848-855.

lipton, richard b., et al. “why headache treatment fails.” neurology 60.7 (2003): 1064-1070.

dodick, david w., et al. “onabotulinumtoxina for treatment of chronic migraine: pooled results from the double‐blind, randomized, placebo‐controlled phases of the preempt clinical program.” headache: the journal of head and face pain 50.6 (2010): 921-936.

calabresi, paolo, and letizia maria cupini. “medication-overuse headache: similarities with drug addiction.” trends in pharmacological sciences 26.2 (2005): 62-68.

evers, s., and r. jensen. “treatment of medication overuse headache–guideline of the efns headache panel.” european journal of neurology 18.9 (2011): 1115-1121.

Compartilhe este artigo, Escolha a plataforma!

Categorias

Arquivos